Tomografia Computadorizada Cone Beam aplicada à pesquisa de fratura radicular

Solução de continuidade quer dizer que algo perdeu sua continuidade. Por exemplo: um paciente sofreu um trauma dental e radiograficamente, verifica-se uma linha radiolúcida separando a raiz em dois fragmentos – essa linha radiolúcida representa e descontinuidade do tecido radicular, ou seja, existe uma fratura radicular.

Uma fratura radicular pode acontecer ante a um agente traumático direto, como um acidente automobilístico, doméstico ou agressão física. Ainda, dentes que necessitam de um preparo ou adequação cavitária para receber uma restauração extensa, bem como elementos que serão tratados endodônticamente, tornam-se mais susceptíveis às fraturas ou trincas, uma vez que perdem estrutura dentinária (seja ela em coroa ou raiz).

No entanto, uma radiografia é a reprodução bidimensional de um corpo com três dimensões. Se a separação de fragmentos não for evidente e a orientação da linha de solução de continuidade for perpendicular ao longo eixo da raiz, as fraturas radiculares podem não ser observadas por meio de radiografias periapicais. Apenas por meio da tomografia computadorizada, é possível observar os três planos (ou dimensões) seccionais de uma estrutura, sendo possível a constatação de uma fratura ou trinca radicular.

 

Radiografia periapical região periapical de molares superiores. O dente 16 está com suspeita de fratura/trinca radicular

 

Tomografia computadorizada do dente 16, evidenciando a linha de fratura perpendicular (M) em furca que estende-se para sua raiz palatal.

 

Radiografia da região de lateral e canino superiores do lado esquerdo. O dente 22 apresenta suspeita de fratura radicular

 

Cortes tomográficos evidenciando a linha de fratura seguindo quase que perpendicular (setas) no terço médio da raiz do dente 12

Fazer comentário

três × 2 =