Radiologia Odontológica aplicada ao planejamento de procedimentos de cirurgia oral menor

A cirurgia de remoção de terceiros molares semi/não irrompidos é uma prática clínica frequente. As indicações para esse tipo de procedimento são diversas: presença de lesão cística/tumoral associada, inibição da irrupção de elemento (s) vizinho (s), presença de reabsorção óssea/ou radicular de um dente adjacente e até mesmo a exodontia como medida profilática de infecção (pericoronarite) são algumas das indicações.

Os exames radiográficos constituem importantes aliados na avaliação pré cirúrgica nos procedimentos de exodontia, uma vez que possibilitam a observação das estruturas anatômicas e dentes circunjacentes, bem como a avaliação da morfologia coronário-radicular do elemento a ser extraído.

Observar a posição dos elementos não irrompidos em maxila e mandíbula.

 

Em maxila, as raízes dos terceiros molares costumam projetar-se para o interior do seio maxilar, mantendo contato com a sua parede inferior e por vezes com a parede lateral da cavidade nasal.

 

Observar a relação de contato do dente 18 com o elemento 17 e o assoalho do seio maxilar.

 

Observar a relação de contato do dente 18 com o elemento 17 e o assoalho do seio maxilar.

 

Na mandíbula existe a preocupação com a lesão ao feixe vásculo nervoso alveolar inferior (nervo, artéria e veia homônimos); os exames radiográficos permitem a observação do posicionamento da raiz em relação ao trajeto do canal da mandíbula e sua relação de proximidade ou contato com as corticais vestibular, lingual e da base da mandíbula. Ainda, o canal da mandíbula pode exibir ramos acessórios (variações anatômicas).

Observar na região de trígono retromolar ao lado direito, imagem compatível com ramo acessório do canal da mandíbula.

 

Fonte: Cabeça e Pescoço, da série Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (2017).

Cortes tomográficos transversais e sagitais evidenciando a presença de canal acessório ao lado esquerdo, em contato com o dente 38

 

A tomografia computadorizada permite a observação de estruturas nos três planos seccionais do corpo humano. É ferramenta útil principalmente em casos mais complexos, como por exemplo, quando da presença de vários elementos não irrompidos, ou em ectopias, como nas imagens a seguir:

 

Notar a posição ectópica do dente 38 (posicionado em bordo anterior do ramo da mandíbula, mantendo contato com o forame e canal da mandíbula). O item B indica cisto dentígero associado ao dente 38.

 

Notar a posição ectópica do dente 38 (posicionado em bordo anterior do ramo da mandíbula, mantendo contato com o forame e canal da mandíbula). O item B indica cisto dentígero associado ao dente 38.

 

Observar a presença de três elementos supranumerários (S.1., S.2. e S.3) e a retenção dos elementos 44, 34 e 35. Nota-se agenesia do dente 45.

 

 

Observar a presença de três elementos supranumerários (S.1., S.2. e S.3) e a retenção dos elementos 44, 34 e 35. Nota-se agenesia do dente 45.

 

 

FAÇA O DOWNLOAD DO BOLETIM

 

REFERÊNCIAS BIBLÍGRAFICAS

Radiographic features of anatomic relationship between impacted third molar and inferior alveolar canal on coronal CBCT images: risk factors for nerve injury after tooth extraction. Wang D, Lin T,  Wang Y, Sun C,  Yang L, Jiang H,  Chen J. Arch Med Sci. 2018 Apr; 14(3): 532–540. Published online 2016 Mar 23. doi: 10.5114/aoms.2016.58842

Differences between panoramic and Cone Beam-CT in the surgical evaluation of lower third molars. Rodriguez Y Baena RBeltrami RTagliabo ARizzo SLupi SM. J Clin Exp Dent. 2017 Feb 1;9(2):e259-e265. doi: 10.4317/jced.53234. eCollection 2017 Feb.

Análise das variações anatômicas do canal da mandíbula encontradas em radiografias panorâmicas. Andrade YDN, Araujo EBJ , Souza LMA , Groppo FC. Rev Odontol UNESP. 2015 Jan.-Feb.; 44(1): 31-36. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1807-2577.977

 

Radiologia Odontológica aplicada ao planejamento de procedimentos de cirurgia oral menor
Avalie

Fazer comentário

4 − um =